fbpx

O que é SEO (Search Engine Optimization)?

Quem não quer ser pesquisado por uma palavra-chave relacionada ao seu negócio e aparecer na primeira página de busca do Google (sem contar os patrocinados, é claro) que atire a primeira pedra. E a razão para esse desejo tão grande é racional e compreensível: lá estão os links que o Google deposita sua maior credibilidade e confiança, ao considerar que são respostas fiéis e seguras para aquilo que o usuário está pesquisando.

Baita responsabilidade, hein?

Com certeza. E acredite: você pode chegar lá. Tudo o que você vai precisar é de uma estratégia bem pensada de SEO para o site da sua marca, blog ou e-commerce. Depois de conquistar o seu espacinho é só comemorar: muito mais visitas, autonomia em seu segmento de atuação e, é claro, maiores chances de conversões em vendas.

Antes de dominá-lo, vamos juntos entendê-lo?

O SEO (Search Engine Optimization) consiste em um conjunto de estratégias para otimização de páginas web, blogs, sites e conteúdo que busca melhorar o posicionamento dele em resultados orgânicos nos principais buscadores, com destaque especial para o Google.

Quer entender porque isso é importante?

Basta assistir suas próprias atitudes. Quando você precisa:

• Tirar dúvidas em seu dia a dia;

• Descobrir para que servem determinados produtos/serviços;

• Buscar avaliações, recomendações ou reclamações de uma marca;

• Buscar um site ou blog que você nunca acessou antes;

• Ou até mesmo descobrir a resposta para uma questão completamente aleatória que lhe veio à cabeça no meio da madrugada…

Qual é o primeiro lugar que você busca essas respostas? Se você tiver pensado no Google, agora você já está começando a entender a importância do SEO.

Continuando… para responder as suas perguntas o Google organiza, em um ranking, quais são as respostas que podem lhe oferecer maior credibilidade, deixando-as nas primeiras posições. E os usuários tendem a levar isso a sério, hein? As três primeiras respostas oferecidas pelo Google recebem aproximadamente 30% dos cliques. E pasme: menos de 1% dos usuários clica em links localizados na segunda página.

Dessa forma, estar na primeira página do Google é extremamente relevante: uma vez que aumenta as chances de que você receba cliques, ganhe visibilidade e, é claro, aumente sua presença no mundo digital de forma totalmente orgânica.

Mas é claro que chegar lá não é algo que acontece de um dia para o outro, uma vez que você precisa merecer estar lá. Como? Provando para o Google que a melhor resposta para aquela pergunta do usuário é, de fato, sua.

Para fazer isso você precisa de uma boa estratégia de SEO, que resumidamente, leva em consideração:

• Conteúdo bem escrito, informativo, relevante e de alta qualidade

• Site/blog/e-commerce rápido, otimizado, com versão mobile

• Autoridade e credibilidade no seu segmento de atuação

• Facilidade de navegação

Uma observação importante é que o SEO está associado apenas a estratégias orgânicas, ou seja, sem compra de links ou anúncios pagos. Esses, por sua vez, são estratégias do SEM (Search Engine Marketing), que poderemos falar mais a respeito em outra ocasião.

Agora vamos entender um pouco mais sobre como os motores de busca funcionam?

Os motores de busca basicamente são sistemas compostos por séries de algoritmos que rastreiam, indexam e, por fim, criam um ranking dos conteúdos da internet para depois apresentá-los ordenadamente nas pesquisas feitas pelos usuários.

É comum conhecê-los apenas como buscadores – e neste sentido estamos falando não só do Google, mas também do Yahoo!, Bing e demais sistemas. Até mesmo o Youtube pode ser considerado um motor de busca, já que sua plataforma é muito utilizada para conectar usuários a diversos tipos de conteúdo.

É importante destacar, no entanto, que quase todas as estratégias de SEO acabam sendo voltadas ao Google, uma vez que ele concentra 92% do mercado de buscas.

Os motores de busca funcionam da seguinte forma:

1. Crawling: basicamente consiste em um rastreio dos conteúdos da internet para encontrar atualizações e páginas novas.

2. Indexação: assim que são encontradas as páginas passam a integrar o índice do buscador. É nessa etapa que as principais palavras-chave e o tempo de carregamento, assim como demais informações da página são coletadas.

3. Ranking: por fim o Google cria um ranking de onde aquela nova página deve aparecer, o que irá depender da sua classificação interna nas etapas de rastreamento e indexação.

Todo esse processo tem como principal objetivo oferecer ao usuário a melhor correspondência para a palavra-chave que ele buscar.

E sempre que isso é possível ocorre um ciclo em que todo mundo sai ganhando: o usuário, que tem uma experiência positiva com o Google e com a página visitada; o site em questão, que se torna mais relevante para o Google e assim melhora seu posicionamento nos buscadores; e é claro, o Google, que acertou no rankeamento.

É um verdadeiro ciclo vicioso!

Por fim, vamos falar um pouquinho sobre os fatores de rankeamento?

Para que o seu site, e-commerce, blog ou outro tenha um bom rankeamento no Google, ou seja, apareça na primeira página, ele deve seguir alguns fatores de rankeamento. A parte boa é que sabemos que existem mais de 200 deles. A negativa, no entanto, é que o Google não revela abertamente quais fatores são esses.

Com muita pesquisa de mercado, no entanto, alguns estudos já conseguiram determinar o impacto de algumas ações para o posicionamento das páginas. No geral, eles são divididos em “on” e “off” page. Vamos conferir alguns representantes de cada?

On Page (fatores de rankeamento presentes na própria página web):

• Título e meta descrição;

• Conteúdo;

• Heading tags;

• URLs;

• Imagens;

• Rich snippets.

Off page (fatores de rankeamento fora da página):

• Diversidade, contexto e quantidade de backlinks;

• Menções ao site/e-commerce/marca;

• Buscas diretas;

• Sinais sociais.

Chegamos ao fim deste primeiro artigo com as principais definições sobre SEO. Agora você já sabe o que a sigla significa, como ele e os motores de busca do Google funcionam e até os principais fatores que devem ser levados em conta na hora de garantir um bom posicionamento no algoritmo (fatores de rankeamento).

Salve esse artigo para consultar sempre que tiver dúvidas sobre SEO e, é claro, não deixe de compartilhá-lo com outras pessoas que também podem se interessar pela temática.

Quer saber como sua TI pode ser mais eficiente?

Relacionados